[:pb]O programa de Cirurgia é objeto de grande desejo tanto para médicos graduandos dos EUA quanto para estrangeiros (IMGs). Muito concorrida, a especialidade exige alto desempenho nos exames do USMLE. A pontuação nos Steps varia ano a ano e de acordo com a especialidade, mas dá para ter uma ideia do nível de exigência por algumas informações publicadas pela AAMC.

No papel, a nota de corte do Step 1 é 194 (de um total possível de 280), mas, na prática, a média necessária para entrar para uma residência gira em torno de 230. Para IMGs, esse número sobe, no mínimo, para 235 pontos e para especialidades como cirurgia, costuma bater os 245/246. No Step 2 não é muito diferente. Em 2018, foram precisos cerca de 249 pontos para um estrangeiro conseguir uma vaga de residência em Cirurgia Geral.

Como já comentamos em um artigo anterior aqui no blog, há uma previsão de escassez de mais de 100 mil médicos nos EUA até 2030. Na área de cirurgia a demanda será de até 29.000 cirurgiões no mesmo período. As condições vêm se mostrando, portanto, atraentes para médicos estrangeiros que desejem morar e trabalhar no país, já que não é possível suprir a necessidade apenas com graduandos americanos. Outro dado que faz com que o cenário seja ainda mais atraente é a média salarial acima de $380 mil dólares por ano.

Além de notas excelentes nos Steps, os candidatos vão precisar de um currículo sólido e cartas de recomendação. Também é fundamental, principalmente para o estrangeiro, estabelecer um sólido network na área em que quer atuar. Para os IMGs isso é possível através de estágios de pesquisa ou observerships. Com empenho, interesse, talento e determinação na bagagem, o candidato a uma vaga de cirurgia vai precisar ainda de disposição, pois os expedientes costumam começar por volta 4h30/ 5h da manhã. O American College of Surgeons publicou uma declaração que dá uma ideia do dia a dia dos residentes. Dá só uma olhada nesse link.

Vale lembrar que os residentes nos Estados Unidos podem receber bolsas de estudo que giram em torno de 5 mil dólares por mês e os programas costumam durar de 4-5 anos, podendo ser acrescidos de um a três anos mais, de acordo com subespecialidades. Existe ainda a modalidade de anos preliminares chamados PGY1 e PGY2, disponíveis para programas como Internal Medicine e General Surgery. Algumas especialidades dão acesso direto, enquanto outras exigem um ou dois anos de treinamento antes de um “advanced degree” como: Radiologia, Neurologia, Anestesiologia, Oftalmologia, Dermatologia e Radioterapia. Mas vamos falar dessas diferenças mais detalhadamente em um próximo blog.

Agora, se a sua dúvida é sobre como chegar lá e conseguir uma vaga de residência nos Estados Unidos, mande uma mensagem pra gente pelo Fale Conosco do site ou pelo Direct do Instagram. Vamos ter o maior prazer em te ajudar.

Abraços,

Até a próxima,

Juliana Soares Linn[:]

Share This
%d blogueiros gostam disto: