Oi pessoal! 

Portugal é um dos principais países que os brasileiros buscam quando decidem deixar o país. Para quem busca residência médica no exterior, Portugal significa qualidade de vida aliado a um país que fala o mesmo idioma que o nosso.

Nosso vínculo multicultural com o país europeu torna essa mudança de vida um processo menos complicado. Afinal, não trata-se apenas do idioma: o clima, embora um pouco mais ameno, lembra as temperaturas daqui, o verão também é sinônimo de praia para os portugueses e eles também são apaixonados por café.

Saúde em Portugal

É preciso considerar que os idosos representam uma grande parte da população portuguesa. A expectativa de vida em Portugal é de 80,93 anos, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) de Portugal. Além disso, 20,3% da população tem mais de 65 anos. 

A aposentadoria acontece por volta dos 66 anos, com pelo menos 15 anos de contribuição. Sendo assim, os idosos conseguem aproveitar bons anos viajando e em família. 

O Sistema Nacional de Saúde oferece hospitais públicos bem equipados e Centros de Saúde, similares às nossas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Cada freguesia conta com um Centro de Saúde, que é a porta de entrada para o atendimento. Além disso, em Portugal é comum a figura do médico da família, com histórico de cada paciente.

O sistema é todo digitalizado e fica disponível para ser acessado em qualquer Centro de Saúde ou hospital de Portugal. Embora haja fila de espera para algumas especialidades, não é preciso aguardar muito mais que poucos dias para ser atendido. Em comparação ao resto da Europa, Portugal ainda sofre um pouco com a falta de médicos específicos, especialmente na região da capital, Lisboa. 

É importante deixar claro, contudo, que a saúde pública de Portugal não é gratuita. Os cidadãos pagam um determinado valor (as taxas moderadoras), que varia de acordo com o serviço prestado, e o governo subsidia o restante. Por exemplo, uma consulta rotineira no posto de saúde pode custar, em média, 5 euros. Já emergências no hospital podem chegar a 20 euros.

Tudo isso colabora para que a saúde em Portugal seja considerada a 9ª melhor da Europa e a 12ª do mundo. Apenas 10% da população portuguesa conta com um seguro privado de saúde. 

Brasileiros que moram, trabalham ou estão a passeio em Portugal também têm direito de utilizar o sistema de saúde pública. Para isso, é preciso solicitar o PB4, um documento que deve ser solicitado ainda no Brasil, antes de se mudar, junto ao Ministério da Saúde. O documento é válido por um ano e é renovável.

Qualidade de vida

Portugal tem uma expectativa de vida de 81 anos e se destaca pela vida calma e com baixos índices de violência. Segundo o Índice Global de Paz de 2020, Portugal está em terceiro lugar na lista de países mais pacíficos do mundo. Por exemplo, dados de 2018 do Pordata, mostram que acontecerem 81 homicídios em Portugal, enquanto no Brasil, no mesmo período, foram 51.589 homicídios, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.  

O país tem um dos custos de vida mais baratos da União Europeia: um casal consegue viver tranquilamente com 1,5 mil euros mensais, pagando contas, saindo para comer fora e mantendo uma vida social ativa. Claro, os custos em Lisboa são um pouco mais altos que no restante do país.

Educação, transporte e diversos outros serviços também tornam uma grande vantagem morar em Portugal. A educação pública é reconhecida por sua qualidade: a maioria dos estudantes do ensino básico estuda nas escolas públicas. As universidades públicas também são acessíveis e, geralmente, sobram vagas.

Portugal te conquistou? Então anota mais essa dica: na próxima segunda-feira (22), a MBSA fará um webinar com a Dra. Adriana Motta, que vai contar como foi sua experiência com o processo de revalidação do diploma médico para o país. Inscreva-se já!

Share This
%d blogueiros gostam disto: