Olá, pessoal!

Quando estão pensando em viver no exterior, muitas pessoas escolhem o Canadá como destino, especialmente devido ao custo de vida mais baixo que de outros países, segurança, estabilidade econômica e receptividade aos estrangeiros.

Além disso, o país conta com sistema de saúde público (Canadian Medicare), que está disponível a todos os cidadãos e residentes permanentes. Apesar do amplo oferecimento de atendimento à população, o país luta contra a falta de médicos, que ocorre principalmente porque os médicos mais jovens não são treinados na mesma velocidade que os mais velhos vêm se aposentando.

Hoje, dos 86.092 médicos ativos no Canadá (estatística de 2019), 22% se formaram em escolas estrangeiras, se você gostaria de fazer parte desse grupo de profissionais, precisa conhecer o processo para revalidação de diploma e ingresso na residência!

Primeiro, é importante lembrar que a posição de residente não é garantida para IMGs, e que pode haver mais etapas no processo dependendo da região em que se deseja morar, porém, os requisitos a seguir são padrão, independentemente de outros fatores.

Assim como o USMLE, as provas para residência médica são obrigatórias tanto para profissionais formados no país quanto para IMGs. Se você se formou no Brasil, a universidade onde você se formou deve ser reconhecida pelo World Directory of Medical Schools para que você seja elegível para os exames, caso contrário, você deverá uma Nota do Patrocinador do Canadá.

Além disso, seu diploma será verificado e reconhecido para que o processo siga. Para que você possa se inscrever para a residência, deverá passar em duas provas:

  • MCCQE Parte I:

A primeira parte do Medical Council of Canada Qualifying Examination é um exame feito em computador, em um dos mais de 500 locais de teste pelo mundo, cujo objetivo é avaliar o conhecimento médico crítico e a capacidade de tomada de decisão do candidato.

O teste é feito no período de um dia, por 7 horas e meia e é dividido em duas partes:

  • Manhã: Você terá 4 horas para responder 210 questões de múltipla escolha, compostas por um enunciado e cinco alternativas, entre as quais só uma é correta.
  • Tarde: Durante as 3 horas e meia, serão apresentados 38 casos clínicos. Cada um será seguido por uma ou mais questões relacionadas. As perguntar podem seguir o formato “short-menu” ou “write-in”. No caso do primeira, parecido com a múltipla escolha, você verá uma lista de 10 a 30 opções, e deverá selecionar a quantidade especificada no enunciado. O segundo formato corresponde a questões dissertativas, onde será preciso que você escreva sua resposta à pergunta dentro de uma caixa de texto.

O MCCQE Parte I permite apenas 4 tentativas e acontece mais de uma vez ao ano.

  • NAC:

O National Assessment Collaboration é um exame prático, realizado no período de um dia, em um local de prova no Canadá.

A prova consiste em uma série de estações de 11 minutos, onde se apresentarão típicos cenários clínicos. Além de um Paciente Padronizado e um Médico Examinador, cada estação conta com uma breve declaração escrita que introduz o problema e descreve suas tarefas – você poderá ter de fazer um histórico ou descrever um exame físico, por exemplo.

As áreas abrangidas são Medicina, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Psiquiatria e Medicina Preventiva e Saúde Pública.

O NAC acontece uma vez ao ano e permite apenas 3 tentativas.

Após sua aprovação nas duas provas, você poderá aplicar para o CaRMS (Canadian Resident Matching Service), com sistema semelhante ao dos EUA, onde você e o programa de residência adequado serão combinados.

Ao concluir o primeiro ano de sua residência, que pode durar, em média, entre 3 e 9 anos, você enviará seu comprovante de treinamento clínico pós-graduação para poder, então, realizar o MCCQE Parte II.

A segunda parte do exame é prática, e avalia a aplicação de conhecimento médico, demonstração de habilidades clínicas, desenvolvimento de planos clínicos terapêuticos e investigativo, além de demonstrar os comportamentos e atitudes profissionais esperados de um médico para que este possa praticar no Canadá.

O exame acontece em um dia e também consiste em uma série de estações com casos clínicos, onde poderá ser pedido que você desempenhe diversas tarefas, como obter histórico do paciente, realizar exame físico, avaliar situações urgentes e aconselhar o paciente.

Todos esses passos e testes serão necessários para que você, enfim, aplique para a obtenção da Licença Médica Canadense e possa exercer sua profissão no país!

Para aprender mais sobre a vida de um médico no Canadá e tirar suas dúvidas sobre o processo, entre em contato conosco pelo Instagram e fique de olho nas nossas redes sociais! Estamos te esperando no direct para trilhar esse caminho junto com você!

Share This
%d blogueiros gostam disto: