Oi pessoal!

Na jornada até a revalidação do diploma médico até o Reino Unido, muitos estudantes se deparam com o UK Foundation Programme e se perguntam em que consiste isso.

O UK Foundation Programme começou como uma forma do GMC (General Medical Council) garantir que todos os médicos que atuassem no Reino Unido tivessem a mesma capacidade técnica e conhecimento, independentemente da universidade em que fizessem a graduação. Assim, os recém-formados passam dois anos neste programa antes da residência médica.

Após a formatura, os novos profissionais recebem uma licença provisória, permitindo que eles já atuem como médicos, mas com várias limitações. Para receber a licença completa, é preciso concluir os dois anos do Foundation Programme.

Embora muita gente possa confundir esses dois anos com o internato da Medicina brasileira, não é simples assim, pois já é possível exercer a profissão e ser remunerado por isso – ainda que tenha um nível de responsabilidade menor que alguém com anos de carreira. Mas é compreensível a confusão: afinal, são dois anos divididos em rodízios de 3 a 4 meses por especialidades diferentes, bem similar ao internato.

Linhas do programa

Ao aplicar para o Foundation Programme, o estudante precisa ter uma noção de qual carreira pretende seguir. Isso porque são duas opções: Medical (equivalente a Clínica) e Surgical (Cirurgia). São mais de 60 especialidades, divididas entre ambas categorias.

Quem opta por Medical, exerce atividades de enfermaria em diferentes especialidades médicas, como cardiologia, geriatria, entre outros. Algumas enfermarias também são definidas por especialidades, como diabetes, AVC, etc.

Surgical é para aqueles que desejam seguir carreira em áreas como cirurgia geral, ortopedia, obstetrícia, etc. É neste momento em que os estudantes participam ativamente de uma cirurgia ou de um parto pela primeira vez. Quem opta por essa linha, precisa escolher pelo menos um dos rodízios em uma área não-cirúrgica.

Por conta das características do programa e do internato brasileiro (que configura como um internship, um estágio, para o Reino Unido), é comum que, durante o processo de revalidação do diploma, quem se forma no Brasil já seja encaminhado diretamente ao segundo ano do programa. No site do programa é possível obter mais informações.

Preparado? A MBSA pode te ajudar nessa jornada: temos um curso preparatório específico para a revalidação do seu diploma médico para o Reino Unido, confira! Fique ligado em nossas redes sociais e acompanhe as nossas novidades! Residência médica no exterior é com a MBSA!

Share This
%d blogueiros gostam disto: