[:pb]Nós sempre estamos falando do United States Medical Licensing Examination (USMLE), mas temos recebido muitas perguntas e resolvemos voltar a esse assunto. O exame, que é obrigatório para todos os profissionais (americanos ou estrangeiros) que desejam praticar a carreira médica nos Estados Unidos, é dividido em três Steps, e um total de quatro provas. Dessas quatro, três são obrigatórias (Step 1, Step 2 CK e Step 2 CS) para conseguir o certificado que permitirá fazer a residência médica no país. O Step 1 e o Step 2-CK (Conhecimento Clínico) são exames de múltipla escolha e podem ser realizados no Brasil. Já o Step 2-CS (Competências Clínicas) é uma prova prática, e só pode ser feita nos Estados Unidos.

O Step 1 mede o conhecimento adquirido no ciclo básico da faculdade. Patologia, Fisiologia e Farmaco são os assuntos mais cobrados, seguidos de Bioquímica, Anatomia, Neuroanatomia, Embriologia, Histologia, Microbiologia, Ciência do Comportamento, Imunologia, Genética, Bioestatística e Biologia Molecular. A verdade é que a maior parte das questões interliga os assuntos, avaliando, assim, mais de uma matéria ao mesmo tempo.

As questões são extensas e apresentadas em forma de casos clínicos, o que vai te exigir um bom ritmo para não se perder no tempo. A prova é dividida em sete blocos, com um total de 280 questões. Cada bloco com uma hora de duração. Terminado o tempo estipulado, o bloco se encerra automaticamente, quer você tenha ou não finalizado suas respostas. Na minha experiência, acredito que sejam necessários de 6 a 12 meses de estudo dirigido para que o aluno possa conseguir um resultado satisfatório no Step 1.
Nos Estados Unidos, os estudantes costumam fazer o Step 1 entre o segundo e o terceiro anos. Apesar de a nota de corte ser 194 (de um total possível de 280), na prática, a média necessária para entrar para uma residência gira em torno de 230, para estudantes americanos, e 235, no caso de estrangeiros. Mas isso varia muito de ano para ano e de especialidade para especialidade. Para especialidades mais concorridas, como Neurocirurgia, por exemplo, em 2018, a nota chegou a 246 para candidatos estrangeiros.

Já o Step 2 CK compreende questões sobre o ciclo clínico: Medicina Interna (praticamente 50% do total), Ginecologia e Obstetrícia, Psiquiatria, Pediatria, Epidemiologia, Saúde Pública e Cirurgia e o ideal é que você já esteja numa fase mais avançada da faculdade, durante o internato. Apesar da nota de corte ser 209, candidatos estrangeiros precisam tirar em torno de 240 para sonhar com a vaga. Em 2018, foram precisos 249 pontos no Step 2, para um estrangeiro entrar para residência em Cirurgia Geral.

Para esses exames, além da bibliografia específica das especialidades, o livro mais importante é o First Aid, uma espécie de resumão de todos os assuntos. É fundamental, durante a fase de estudos, fazer muitas e muitas questões para avaliar seu rendimento no perfil da prova. Para os meus alunos, sempre indico o banco de questões do USMLE World. Mas, na maioria das vezes um banco de questoes só não é suficiente para garantir 250+, então acabamos incluindo na preparação dos nossos alunos um segundo e até um terceiro banco de dados. Antes dos exames, costumamos resolver mais de 2.500 perguntas, muitas vezes, mais de uma vez. Enfim, questões vindas de todos os lados.

O terceiro exame é a prova prática do Step 2 – CS. Cada candidato deve examinar 12 pessoas (atores profissionais simulando problemas de saúde). São concedidos 25 minutos para cada caso, sendo 15 para colher a anamnese e fazer o exame físico e 10 para escrever o prontuário. A resultado (Pass/Fail) é dado de acordo com um checklist de perguntas e exames e com base nas anotações do candidato sobre os casos apresentados. Também são avaliadas a habilidade de comunicação do médico com o paciente, a capacidade de compartilhar informações, o profissionalismo e a clareza do inglês.

O processo é longo e demanda esforço e dedicação. Mas com uma boa rotina de estudos é super possível chegar ao resultado que você deseja. Entre todos os requisitos para conseguir uma vaga em um programa de residência, com certeza as notas nos Steps são os mais importantes. Se quiser saber mais sobre todas as etapas até a residência, dê uma olhadinha nos outros artigos do nosso blog. Já falamos de bastante coisa legal por aqui.

Um abraço,
Juliana Soares Linn
[:en]Nós sempre estamos falando do United States Medical Licensing Examination (USMLE), mas temos recebido muitas perguntas e resolvemos voltar a esse assunto. O exame, que é obrigatório para todos os profissionais (americanos ou estrangeiros) que desejam praticar a carreira médica nos Estados Unidos, é dividido em três Steps, e um total de quatro provas. Dessas quatro, três são obrigatórias (Step 1, Step 2 CK e Step 2 CS) para conseguir o certificado que permitirá fazer a residência médica no país. O Step 1 e o Step 2-CK (Conhecimento Clínico) são exames de múltipla escolha e podem ser realizados no Brasil. Já o Step 2-CS (Competências Clínicas) é uma prova prática, e só pode ser feita nos Estados Unidos.
O Step 1 mede o conhecimento adquirido no ciclo básico da faculdade. Patologia, Fisiologia e Farmaco são os assuntos mais cobrados, seguidos de Bioquímica, Anatomia, Neuroanatomia, Embriologia, Histologia, Microbiologia, Ciência do Comportamento, Imunologia, Genética, Bioestatística e Biologia Molecular. A verdade é que a maior parte das questões interliga os assuntos, avaliando, assim, mais de uma matéria ao mesmo tempo.
As questões são extensas e apresentadas em forma de casos clínicos, o que vai te exigir um bom ritmo para não se perder no tempo. A prova é dividida em sete blocos, com um total de 280 questões. Cada bloco com uma hora de duração. Terminado o tempo estipulado, o bloco se encerra automaticamente, quer você tenha ou não finalizado suas respostas. Na minha experiência, acredito que sejam necessários de 6 a 12 meses de estudo dirigido para que o aluno possa conseguir um resultado satisfatório no Step 1.
Nos Estados Unidos, os estudantes costumam fazer o Step 1 entre o segundo e o terceiro anos. Apesar de a nota de corte ser 194 (de um total possível de 280), na prática, a média necessária para entrar para uma residência gira em torno de 230, para estudantes americanos, e 235, no caso de estrangeiros. Mas isso varia muito de ano para ano e de especialidade para especialidade. Para especialidades mais concorridas, como Neurocirurgia, por exemplo, em 2018, a nota chegou a 246 para candidatos estrangeiros.

Já o Step 2 CK compreende questões sobre o ciclo clínico: Medicina Interna (praticamente 50% do total), Ginecologia e Obstetrícia, Psiquiatria, Pediatria, Epidemiologia, Saúde Pública e Cirurgia e o ideal é que você já esteja numa fase mais avançada da faculdade, durante o internato. Apesar da nota de corte ser 209, candidatos estrangeiros precisam tirar em torno de 240 para sonhar com a vaga. Em 2018, foram precisos 249 pontos no Step 2, para um estrangeiro entrar para residência em Cirurgia Geral.
Para esses exames, além da bibliografia específica das especialidades, o livro mais importante é o First Aid, uma espécie de resumão de todos os assuntos. É fundamental, durante a fase de estudos, fazer muitas e muitas questões para avaliar seu rendimento no perfil da prova. Para os meus alunos, sempre indico o banco de questões do USMLE World. Mas, na maioria das vezes um banco de questoes só não é suficiente para garantir 250+, então acabamos incluindo na preparação dos nossos alunos um segundo e até um terceiro banco de dados. Antes dos exames, costumamos resolver mais de 2.500 perguntas, muitas vezes, mais de uma vez. Enfim, questões vindas de todos os lados.
O terceiro exame é a prova prática do Step 2 – CS. Cada candidato deve examinar 12 pessoas (atores profissionais simulando problemas de saúde). São concedidos 25 minutos para cada caso, sendo 15 para colher a anamnese e fazer o exame físico e 10 para escrever o prontuário. A resultado (Pass/Fail) é dado de acordo com um checklist de perguntas e exames e com base nas anotações do candidato sobre os casos apresentados. Também são avaliadas a habilidade de comunicação do médico com o paciente, a capacidade de compartilhar informações, o profissionalismo e a clareza do inglês.
O processo é longo e demanda esforço e dedicação. Mas com uma boa rotina de estudos é super possível chegar ao resultado que você deseja. Entre todos os requisitos para conseguir uma vaga em um programa de residência, com certeza as notas nos Steps são os mais importantes. Se quiser saber mais sobre todas as etapas até a residência, dê uma olhadinha nos outros artigos do nosso blog. Já falamos de bastante coisa legal por aqui.

Um abraço,
Juliana Soares Linn
[:]

Share This
%d blogueiros gostam disto: