Olá! 

O PLAB (Professional and Linguistic Assessments Board) é o exame do Reino Unido que permite que estudantes de Medicina formados em outros países fora do Espaço Econômico Europeu (EEE) comprovem suas habilidades enquanto médicos. Ele é dividido em duas partes, uma teórica e outra prática.

Mas você sabia que é possível usar seu desempenho no PLAB para revalidar seu diploma médico não apenas na Terra da Rainha, mas também em diversos outros países, como Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, por exemplo? 

Como funciona o PLAB?

A primeira etapa consiste em uma prova de 180 questões de múltipla escolha. Tem cerca de três horas de duração e cobra do profissional formas de aplicar seus conhecimentos no cuidado com o paciente, com destaque para casos regulares do NHS atendidos na atenção básica. 

O exame custa 230 libras esterlinas. Ele pode ser feito em outros países fora do Reino Unido, mas infelizmente a prova ainda não é aplicada no Brasil. Você pode consultar aqui a lista de cidades em que o PLAB1 é realizado.

Já a segunda etapa é feita apenas no Reino Unido, em um número restrito de cidades – incluindo Londres. Também é conhecida como OSCE (Objective structured clinical examination) e custa 840 libras esterlinas.

Ela é composta por 18 cenários, onde você terá cerca de oito minutos de duração mais dois minutos de leitura em cada um deles para resolver o problema apontado. A ideia é simular situações da vida real, como consultas simuladas ou uma enfermaria de emergências.

Antes de prestar a prova, porém, é preciso comprovar seu nível de proficiência em inglês – e você pode usar sua nota no IELTS para isso. Após passar nas duas etapas do PLAB, o médico está pronto para solicitar o registro para exercer a Medicina no Reino Unido. Médicos formados dentro do Espaço Econômico Europeu (EEE) – cerca de 30 países da Europa – não precisam realizar o PLAB.

Como aplicar o PLAB para a Irlanda?

A Irlanda tem seu exame próprio para revalidação do diploma médico, o PRES (Pre-Registration Examination System), mas é possível usar o desempenho do profissional no PLAB para conseguir o registro. 

Após o PLAB, o médico deve registrar-se no IMC (Ireland Medical Council), para verificar a licença médica e seu certificado. Pelo site do conselho, é possível obter o formulário de aplicação. Sem o registro no IMC, mesmo que você tenha feito o PLAB, não é permitido exercer a Medicina na Irlanda. 

O conselho irlandês reconhece algumas categorias principais de candidatos, entre elas medicina geral e especialidades. Fique atento, pois a solicitação de registro é diferente! 

Como aplicar o PLAB para a Austrália? 

A Austrália conta com seu próprio exame para revalidação do diploma médico, o AMC (Australian Medical Council), mas se você realizou o PLAB pode usar seu desempenho por lá. Usando o exame britânico, você não precisará comprovar sua proficiência no inglês. 

Contudo, ao escolher aplicar o PLAB na Austrália, você também vai precisar comprovar que completou 12 meses de treinamento no Reino Unido. Caso contrário, o PLAB não será aceito para o país. A Austrália também aceita o USMLE, dos Estados Unidos, o LMCC, do Canadá, e o NZREX, da Nova Zelândia. 

Comparando diretamente, o PLAB tem taxas de aprovação consideravelmente maiores que o AMC, além de ser mais barato que o exame australiano. Por outro lado, o AMC é aplicado mais vezes durante o ano. É uma escolha que o estudante de medicina deve estar apto a fazer.

Como aplicar o PLAB para a Nova Zelândia?

Para a Nova Zelândia, a aplicação é um pouco diferente. Isso porque eles também têm seu próprio exame, o NZREX Clinical, e aceitam o PLAB apenas como uma fase inicial. As etapas 1 e 2 do USMLE também são aceitas para essa parte inicial. É preciso comprovar também o nível de proficiência em inglês.

Contudo, o NZREX é aplicado poucas vezes no ano: em 2021, por exemplo, ele tem apenas duas datas disponíveis, 19 de junho e 6 de novembro. Além disso, é realizado em um único lugar, na cidade de Auckland. Embora não seja um requisito, o MCNZ (Medical Council of New Zealand) também recomenda que você complete um mínimo de 12 meses de experiência após a graduação antes de se inscrever para o exame.

Qual vai ser o seu destino? Sabia que a MBSA oferece cursos preparatórios de revalidação do seu diploma médico para cada um desses países? Fique ligado em nossas redes sociais e acompanhe as nossas novidades! Residência médica no exterior é com a MBSA!

Share This
%d blogueiros gostam disto: