Oi pessoal!

O sistema de saúde dos Estados Unidos é muito diferente do brasileiro, como bem sabemos. Ao escolher o país para mudar de carreira, é preciso considerar como acontece e quanto é a remuneração por lá.

A terra do Tio Sam não conta com um sistema público e, por isso, a forma de contratação varia bastante. Assim como aqui, existem médicos com clínicas próprias e aqueles que mantêm contrato com algum hospital. A média salarial entre os médicos autônomos nos EUA é de US $357 mil anuais, enquanto os empregados recebem cerca de US $297 mil por ano.

Essa diferença acontece por conta da idade dos médicos, na maioria das vezes. Isso porque quem atua por conta própria por lá costumam ser profissionais com anos de experiência e possibilidade de ganhos maiores, passando dos 45 anos de idade.

PCPs e ‘specialists’

É importante lembrar também que existe diferença salarial entre as especialidades. Os médicos generalistas são conhecidos como “primary care physicians” (PCP) e correspondem aos profissionais da Pediatria, Clínica Médica e Medicina da Família. Estes geralmente estão entre os que recebem menos. Um pediatra, por exemplo, recebe US $232 mil por ano, em média, figurando no último lugar da lista da Medscape de 2020.

Para efeitos de comparação, a especialidade médica mais bem paga nos Estados Unidos é a Ortopedia: um médico ortopedista recebe US $511 mil anuais, em média. Completam o “top 3” Cirurgia Plástica, com remuneração média anual de US $479 mil, e Otorrinolaringologia, com salário médio de US $455 mil por ano.

A Medscape divulgou uma lista com a média salarial por especialidade médica, com base no ganho dos profissionais durante o ano de 2019, antes da pandemia de coronavírus:

Avarage Anual Physician Compensation

Diferentemente do SUS, o sistema de saúde americano não conta com repasses, por isso a forma como os médicos são remunerados é um pouco diferente daqui. Dentre as formas de pagamento, existem três que são mais comuns: através das companhias de seguro de saúde, por serviço prestado e pagamento em dinheiro.

Entre os quase 20 mil profissionais que participaram da pesquisa da Medscape, 81% optou pela “insurance”, que são os seguros de saúde dos EUA. Quase metade dos médicos também citou a cobrança por serviço, enquanto a terceira opção, pagamento em dinheiro, foi mencionada por apenas 6% dos entrevistados.

Reajustes e bonificações

Essa diferença salarial, que pode chegar a mais de US $250 mil anuais, acontece porque algumas áreas são mais procuradas que outras, sem contar aquelas que têm menos profissionais disponíveis no mercado.

Ao mesmo tempo, vale a pena lembrar que reajustes na remuneração acontecem com frequência. Em cinco anos, a média salarial anual de PCPs aumentou US $195 mil, enquanto especialistas viram sua renda crescer mais de US $284 mil, segundo dados dos relatórios da Medscape. Isso equivale a um incremento de 20% em ambas categorias.

Os médicos dos EUA também contam com sistemas de bonificação, complementando a renda. Geralmente são concedidos por bom desempenho e como forma de atrair para regiões com escassez de determinadas especialidades. O bônus médio de incentivo é de 13% do salário total, mas esse percentual varia de acordo com a especialidade. Ortopedistas e otorrinolaringologistas, que ganham os maiores salários, estão entre os que ganham os maiores incentivos.

Physicians' Average Incentive Bonuses by Specialty

Salários e bônus também variam de acordo com a região dos Estados Unidos. De acordo com o Medscape, Kentucky, Tennessee e Florida foram os três estados que melhor remuneraram seus médicos:

Top-Earning States for Physicians Overall

Os salários dos médicos americanos te animaram? Então conte com a MBSA para se preparar para uma nova jornada em sua vida profissional, rumo à América do Norte. Tire suas dúvidas pelo nosso Instagram e fique atento às nossas postagens nas redes sociais!

Share This
%d blogueiros gostam disto: